Notícias

6 de janeiro de 2021

Escolas de Música e Cidadania encerram ano desafiador com registro especial

Mesmo com 14 anos de existência, e conhecendo de perto as dificuldades pertinentes a todo e qualquer projeto de cunho social, as Escolas de Música e Cidadania não deixaram de ser surpreendidas em 2020 pela pandemia de coronavírus e pelas tantas adaptações que ela exigiu de todo o mundo. Apesar das dificuldades e muitas adequações, estas demandadas com a rapidez necessária ao atendimento e cronograma de aprendizado, o projeto encerrou um ano desafiador totalizando 2.850 videoaulas produzidas, 45.032 visualizações pelos alunos e 2.252 horas de aulas assistidas.

Todo esse trabalho envolveu, ainda, seis concertos transmitidos remotamente pelo grupo orquestral da Agência do Bem, a Nova Sinfonia, somando mais de três horas de apresentação. Depois de tantos vídeos e aulas on-line, veio o encontro virtual que encerrou um histórico e complexo ano letivo. Alunos de todas as turmas dos 17 polos das Escolas de Música e Cidadania registraram suas interpretações da música AmarElo, composta pelo rapper Emicida.

O vídeo conta com o solo da aluna Maria Letícia, selecionada por meio de um concurso interno das EMCs, e tem a participação da Nova Sinfonia, trazendo um toque especial para a música que aborda em sua letra a resiliência e o empoderamento da população mais vulnerável e submetida a estereótipos, temas que fazem parte do universo da educação cidadã realizada pelo projeto. O registro está disponível no canal da Agência do Bem, no YouTube.